in

SEJA ÍNTEGRO EM TODO O TEMPO

O justo precisa manter-se íntegro, pois, uma das grandes tentações em um momento de crise é a de dançar conforme a música. Pedro no momento de crise negou a Jesus porque quis dançar conforme a música. Por isso nós somos convidados a sempre estar atentos à melodia do Céu.

Numa crise de fé causada pelos maus testemunhos de líderes ou membros, ou ainda pelas heresias que se vê hoje em dia, alguém pode simplesmente pular fora do barco que é a Igreja; numa crise financeira alguém pode se render à alguma atividade ilícita com o pretexto de que é a única maneira de sobreviver; alguém pode apoiar posições políticas completamente contrárias à Palavra de Deus simplesmente porque a corrupção dos políticos o deixou irado e com um desejo de justiça à qualquer preço. Numa crise existencial alguém pode se render aos vícios ou paixões em busca de preencher o vazio.

Manter-se íntegro é mais que um desafio de fé, é também a garantia de que temos uma identidade, de que não somos hipócritas, ou que só seguimos a Deus quando tudo sopra em nosso favor.

Alguém poderá argumentar que sobreviver muitas vezes pode significar se adaptar ao meio. Porém, para um servo de Deus, a caminhada cristã é sacrificial. Mais vale passar necessidade e sofrer do que ser causa de tropeço ou abandonar ao Senhor. “Vocês são o sal da terra. Mas se o sal perder o seu sabor, como restaurá-lo? Não servirá para nada, exceto para ser jogado fora e pisado pelos homens”. Mateus 5:13 (o sal sem sabor era usado apenas pra demarcar trilha).

As crises passam, sejam elas quais forem, mas alguém que perdeu sua integridade, que se vendeu, se maculou, assumiu uma postura diferente no momento de provação, este se encontrará confuso; sua identificação com Cristo foi arruinada e é duro o caminho da volta, humilhante e, por vezes, frustrante. (Pedro conseguiu, Judas não).

Meus irmãos, não nos deixemos levar pelos momentos de crise, não percamos nossa identificação com Cristo. Você precisa todo dia reafirmar a si mesmo que está buscando à semelhança de Cristo e não o seu prazer pessoal absoluto.

Somente quando agirmos em todas as circunstâncias na semelhança de Cristo é que encontraremos paz na tempestade, e para isso Ele nos deu o seu Espírito. Entenda, o preço da paz é caro, mas não há nada melhor do que tê-la.

Pessoas íntegras vivem a paz de saber que não são moldadas segundo as circunstâncias. Quanta paz se perde quando o que somos depende da situação em que estamos.

Por João Eduardo Cruz – Pastor da Primeira Igreja Batista em Planalto Caucaia – Ceará. Professor. Teólogo; Autor dos livros “Como o nascer do sol”(Editora Premius), “Onde está Deus? – Crendo em Deus em um mundo descrente”(Abba Press), “Sentindo a Vida” (Editora Reflexão), “O que as crianças nos ensinam sobre Deus (Garimpo) e “Jesus e os descaminhos da Igreja” (Garimpo). Fonte: Gospel Prime

What do you think?

Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading…

0

Comments

0 comments

POR QUE DEVEMOS ORAR PELAS CRIANÇAS?

AMANDO E RESPEITANDO | ESCRITOR DANIEL LUIZ